Júlio César Ribeiro, considerado um dos grandes nomes da publicidade, foi fundador da agência Talent (atualmente Talent Marcel)

0

Júlio Ribeiro, fundador da agência Talent

 

 

Júlio Ribeiro (Foto: Talent / Divulgação)

 

 

Fundador da Talent, publicitário é um dos nomes mais importantes da história do mercado brasileiro

 

Júlio César Ribeiro (São Paulo, 1° de janeiro de 1933 – 2 de fevereiro de 2018), publicitário, foi fundador da agência Talent (atualmente Talent Marcel). O publicitário Julio Ribeiro, um dos um dos nomes mais importantes da história do mercado brasileiro, atuou por 34 anos na Talent, agência que fundou em 1980 e vendeu ao Publicis Groupe em 2010.

Julio Ribeiro nasceu em São Paulo no dia 1º de dezembro de 1933. Formado em Direito pela USP, cursou business management, na Harvard Business School, e criatividade, na NYU.

Publicitário é considerado uma das referências da área de planejamento da publicidade brasileira e estava em atividade desde o fim dos anos 1950.

Ribeiro era considerado um dos grandes nomes da publicidade brasileira, com carreira iniciada nos fim dos anos 1950, quando ingressou na McCann Erickson.

Passou também por empresas como MPM e Alcântara Machado, antes de fundar a Talent, em 1980.

Embora tenha atuado em todas os setores da publicidade, Ribeiro ficou mais conhecido pela maestria na área de planejamento.

Após começar carreira como advogado, em 1958 resolveu mudar de carreira e entrou na publicidade pela porta da McCann Erickson, na área de pesquisa. Em 1960, se transferiu para a equipe de um anunciante, a Caterpillar Tratores. Dois anos depois, voltou para o mercado de agências e para McCann, passando posteriormente por Denison Propaganda e Almap.

Em 1967, fundou sua primeira agência, a JRM – Julio Ribeiro Mihanovich, em sociedade com Armando Mihanovich. Em 1970, uniram a agência à Lince Propaganda, dando origem a Casabranca, que em 1975 foi incorporada pela filial paulista da MPM, então com sede em Porto Alegre.

Em 1980, Julio Ribeiro se desligou da MPM-Casabranca para lançar a Talent. Naquele ano, foi um dos profissionais vencedores da primeira edição do Prêmio Caboré, que receberia outras três vezes durante sua carreira.

Desde 2015, Julio Ribeiro se dedicava a JRP Propaganda, que dirigia ao lado de Roberto Lautert, conhecido como Alemão.

 

 

Empreendedor

 

 

No mercado há 38 anos, a Talent foi a agência responsável por campanhas como Não é assim uma Brastemp, Bonita camisa, Fernandinho (da finada US Top) e Pergunta lá no Posto Ipiranga.

O publicitário e a Talent também atenderam a conta do Estadão, entre 1992 e 2009, com trabalhos como Cara de Conteúdo e O Jornal que Pensa Ão. “As campanhas de Júlio Ribeiro para o jornal estão entre as mais icônicas da publicidade brasileira”, afirmou o diretor de marketing do Grupo Estado, Marcelo Moraes.

 

 

Talent Marcel (Foto: Mindthegaptm / DIREITOS RESERVADOS)

 

 

Ribeiro trabalhou na Talent até dezembro de 2014. Poucos meses depois, em 2015, voltou a empreender, fundando uma nova empresa, a JRP – Júlio Ribeiro Planejamento.

Ao longo de sua carreira, Ribeiro recebeu o prêmio “Líder Empresarial” do extinto jornal Gazeta Mercantil durante quatro anos consecutivos. Também por quatro anos ganhou o prêmio Caboré, considerado o mais importante da propaganda brasileira. Em 2012, recebeu da Abap o prêmio “Ícones da Comunicação”. Foi autor de seis livros sobre técnicas de publicidade e marketing.

 

Ribeiro, que tinha 84 anos, morreu em 2 de fevereiro de 2018, vítima de um AVC.

Segundo Washington Olivetto, que trabalhou com o publicitário no início de carreira, receber um planejamento de Ribeiro era como “ganhar” uma campanha praticamente pronta. “Bastava ler o que ele havia escrito para achar o caminho a seguir. Isso porque, além de um grande planejador, era também um excelente redator.”

Olivetto afirma ainda que, ao lado dos fundadores da DPZ – Roberto Duailibi, Francesc Petit (1934-2013) e José Zaragoza -, Ribeiro foi a pessoa que mais lhe ensinou profissionalmente. “Quando decidi deixar a DPZ para montar a minha própria agência, a W/Brasil, o Júlio foi a primeira pessoa a me dar um telefonema de apoio”, lembrou.

Segundo Olivetto, trata-se de uma grande perda para a publicidade brasileira. “Diria que, sob o ponto de vista do talento e do comportamento, a publicidade brasileira está precisando – e muito – do Júlio Ribeiro.”

O presidente da Associação Brasileira de Agências de Publicidade (Abap), Mário D’Andrea, disse que o mercado publicitário perdeu um de seus maiores criadores. “Júlio Ribeiro mostrou que o profundo conhecimento dos seres humanos leva ao sucesso com os consumidores.”

“Nós, colegas de Júlio Ribeiro na Talent, lamentamos profundamente o seu falecimento. Júlio Ribeiro é um dos pilares de um mercado publicitário sério, especialista, ético e criativo. Suas palavras e atos serão ouvidos para sempre”, afirmou, em nota, a Talent Marcel.

Em sua página no Facebook, Alemão se despede assim: “Perdemos o Julio. Mas também ganhamos ele pra sempre nas nossas melhores lembranças, seja no plano profissional ou no pessoal”.

(Fonte: http://economia.estadao.com.br/noticias/geral – NOTÍCIAS – GERAL / Economia & Negócios – 2 de fev de 2018)

(Fonte: https://www.opopular.com.br/editorias/economia – ECONOMIA – 03/02/2018)

(Fonte: http://www.meioemensagem.com.br/home/comunicacao/2018/02/02 – COMUNICAÇÃO / Por Alexandre Zaghi Lemos – 2 de fevereiro de 2018)

Share.