Julio Bueno, engenheiro, ex-presidente do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e da BR Distribuidora

0
Powered by Rock Convert

Júlio Bueno, ex-presidente do Inmetro no Rio de Janeiro

 

Julio Bueno, engenheiro, ex-presidente do Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro) e da BR Distribuidora, e candidato à presidência do Fluminense na eleição de 2010.

 

 

Júlio foi secretário de Fazenda do Estado do Rio de Janeiro durante o governo de Luiz Fernando Pezão. Na época do pleito, ele foi derrotado por Peter Siemsen, que iniciaria a sequência de vitórias do grupo “Flusócio”.

 

 

Funcionário de carreira da Petrobras, de onde se aposentou em 2016, Bueno foi secretário de Fazenda no governo Luiz Fernando Pezão e secretário de Desenvolvimento Econômico no governo Sergio Cabral Filho.

 

 

Júlio foi secretário de governo de fevereiro de 2015 até julho de 2016, no governo de Luiz Fernando Pezão, quando foi substituído por Gustavo Barbosa, então presidente do RioPrevidência. Depois de deixar a pasta, ele assumiu como assessor especial do gabinete do governador do estado.

Antes de ser secretário de Fazenda, ele também ocupou a pasta de Desenvolvimento Econômico durante a gestão de Sérgio Cabral. Ele ocupou o mesmo cargo também no governo do Espírito Santo.

Júlio Bueno também foi presidente do Inmetro e da BR Distribuidora. Atualmente atuava como empresário e consultor.

 

 

Após sair da esfera pública, dedicava-se à consultoria. Em 2017, publicou com a jornalista Jacqueline Farid o livro Rio em Transe – No Núcleo da Crise, que narra os acontecimentos que resultaram na pior crise financeira que o estado do Rio de Janeiro enfrentou.

 

 

Candidato à presidência do Flu em 2010

 

Júlio foi derrotado por Peter Siemsen na eleição e era pai de Diogo Bueno, ex-vice de finanças do clube na gestão de Pedro Abad

 

Powered by Rock Convert

 

Júlio Bueno, ex-secretário de Fazenda do RJ.

Candidato à presidência do Flu em 2010. (Foto: NETFLU / DIREITOS RESERVADOS)

 

 

Fluminense

 

 

O Fluminense era uma das paixões de Bueno. Em 2010, ele concorreu à presidência do Fluminense. Perdeu a eleição para Peter Siemsen. Nos anos 90, chegou a ocupar o cargo de vice-presidente de marketing do clube. Seu filho, Diogo, foi vice de finanças do Flu no início da gestão de Pedro Abad e faz parte da política do clube.

 

 

Julio Bueno faleceu em 18 de agosto de 2019, em sua residência, no Rio de Janeiro, vítima de infarto fulminante.

 

Em sua página no ‘Facebook’, Jacqueline Farid mandou mensagem ao ex-secretário, que assessorou no governo fluminense: “Julio Bueno, meu grande amigo, meu amado parceiro. Por que partir tão cedo? Por que não tomamos aquele chope a tempo? Por que eu não te abracei ontem e te disse mais uma vez o quanto te amo e como é enorme a minha gratidão e amizade? Vou morrer de saudade”.

 

Apaixonado pelo Fluminense, Júlio Bueno tinha 64 anos e deixa dois filhos e três netas. O velório foi realizado em 19 de agosto, na Capela 7 do Memorial do Carmo, no Caju, zona portuária do Rio de Janeiro.

(Fonte: https://g1.globo.com/rj/rio-de-janeiro/noticia/2019/08/18 – RIO DE JANEIRO / NOTÍCIA / Por G1 Rio – 18/08/2019)
(Fonte: https://istoe.com.br – EDIÇÃO Nº 2590 – Agência Brasil – GERAL – 18/08/19)
(Fonte: https://www.terra.com.br/esportes/lance – ESPORTES / LANCE! – 18 AGO 2019)
Powered by Rock Convert
Share.