José María Riba, jornalista espanhol, que combinou uma longa carreira na Agence France-Presse com seu amor pelo cinema

0
Powered by Rock Convert

JORNALISTA E CRÍTICO DE CINEMA ESPANHOL

 

Um dos grandes responsáveis pela divulgação do novo cinema espanhol e latino-americano na França. 

 

José María Riba (Barcelona, 1952 – 2 de maio de 2020), jornalista, crítico e ativista espanhol, que combinou uma longa carreira na Agence France-Presse com seu amor pelo cinema.

 

 

Descrito como um incansável ativista das artes, o crítico e curador espanhol José María Riba era oriundo de Barcelona, “Pepe” Riba foi considerado um dos grandes divulgadores do cinema espanhol e latino-americano no resto do mundo, tendo sido responsável pela seleção de festivais e mostras como a Semana da Crítica em Cannes (num ano em que Amor Cão, de Alejandro González Iñarritu, venceu o Grande Prêmio do certame) ou de San Sebastián, dedicando especialmente pelas secções Cine en Construcción, Nuevos Directores e Zabaltegi. Fundou em 2005 o Espagnolas en Paris Film Festival e participou em vários comités de seleção do Lisbon & Estoril Film Festival, além de ter estado envolvido em inúmeros projetos que garantiam a distribuição de muitos “novos autores” do cinema espanhol, tais como Oliver Laxe.

 

 

 

Durante seus 35 anos como escritor e editor no serviço espanhol da AFP (1982-2017), destacou-se por seu rigor e perseverança. Seus colegas se lembram dele por seu senso de humor, sua franqueza, sua vasta cultura pela qual nunca se gabava e por sua generosidade.

 

Trabalhou 35 anos (1982 – 2017) como escritor e redator na Agence France Presse (AFP), para além de ter colaborado no jornal Liberátion e na Radio France Internationale. Juntamente com Octavi Marti, apresentou inúmeras sessões do Cine Classic nos primórdios do Canal+.

 

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Ele também trabalhou no Festival de Cinema de San Sebastián, sua cidade, e no Festival de Cannes.

 

Riba destacou-se como uma das mentes da Cannes Critics’ Week e a grande força por detrás do Festival de Cinema de San Sebastián, exercendo um papel fundamental na difusão do cinema de língua espanhola pelo mundo, ao mostrar o potencial do mesmo no mercado, em festivais e através das audiências. 

 

Fundou o Espagnolas en Paris, um grupo de profissionais ligados pelo cinema que divulga o cinema espanhol em França com o festival de cinema Différent!, e distinguiu-se na sua longa carreira de crítico de cinema, jornalista, ativista pela arte, como também pelo seu vasto conhecimento da sétima arte e demonstrou ser um apoio crucial para muitos profissionais no início de carreira.

 

José María Riba faleceu em 2 de maio de 2020, na França aos 68 anos, vítima de cancro agravado pelo COVID-19.

 

“A história do Festival de San Sebastián e do festival que atualmente realizamos sem Pepe Riba não pode ser entendida”, afirmou o diretor, José Luis Rebordinos, em mensagem na rede social do Twitter.

 

Gael García Bernal foi uma das vozes que lamentou a morte de Riba, afirmando que “era daquelas pessoas de quem ia procurar aprovação após cada filme. E para rir bastante, independentemente se as coisas saíram bem ou mal”. O realizador Manuel Martín Cuenca também se pronunciou acerca da partida do amigo, realçando o seu conhecimento, bondade e altruísmo, afirmando que o cinema espanhol deve muito ao homem que foi José María Riba.

(Fonte: https://interiordoavesso.pt/cinema-setima-arte – Por Cinema Sétima Arte – 6 de Maio, 2020)

(Fonte: Zero Hora – ANO 56 – N° 19.701 – 5 DE MAIO de 2020 – TRIBUTO / MEMÓRIA – Pág: 31)

(Fonte: https://entretenimento.uol.com.br/noticias/afp/2020/05/02 – ENTRETENIMENTO / ENTRETÊ – Por Paris (AFP) – 2 Mai 2020)

(Fonte: http://www.c7nema.net/producao – CINEMA / por Hugo Gomes – 03-05-2020)

Powered by Rock Convert
Share.