Gena Turgel, enfermeira e sobrevivente do Holocausto que se tornou conhecida como a ‘Noiva de Belsen’ e que ajudara a cuidar da jovem Anne Frank quando elas eram prisioneiras no campo de concentração nazista de Bergen-Belsen

0
Powered by Rock Convert

Enfermeira cuidou de Anne Frank

 

Gena Turgel posa para foto em museu de Londres (Foto: Paul Faith/PA via AP)

 

Gena Turgel, sobrevivente do Holocausto. “Nunca se esqueçam”

Gena Turgel, que escapou ao campos de concentração e casou com um soldado inglês

 

 

Gena Turgel [na imagem com a Rainha Isabel II]sobreviveu aos campos de concentração de Bergen-Belsen e de Auschwitz, tendo casado com um soldado britânico que ajudou na libertação dos judeus. (© Getty Images)

Sobrevivente do holocausto era enfermeira no campo de concentração em que Anne Frank morreu.

 

Gena Turgel (Cracóvia, Polônia, 1° de fevereiro de 1923 – Reino Unido, 7 de junho de 2018), enfermeira e sobrevivente do Holocausto que se tornou conhecida como a ‘Noiva de Belsen’ e que ajudara a cuidar da jovem Anne Frank quando elas eram prisioneiras no campo de concentração nazista de Bergen-Belsen.

 

Turgel ficou conhecida como “Esposa de Belsen” por ter se casado com um dos soldados britânicos que libertaram o campo de extermínio, Norman Turgel.

 

Seu vestido de noiva que ela usou no matrimônio foi feito com tecido de um paraquedas e está exposto no Museu Imperial de Guerra de Londres. Ela escreveu uma autobiografia, que foi publicada em 1987.

 

Nascida em Cracóvia, na Polônia, em fevereiro de 1923, Turgel perdeu quase toda a sua família na invasão nazista alemã à Polônia em 1939, quando tinha 16 anos e depois foi deportada para campos de concentração. Após o fim da guerra, dedicou sua vida a ensinar crianças sobre os horrores do Holocausto.

 

Gena passou por quatro campos de concentração, entre eles Auschwitz e Buchenwald. No último deles, ajudou a cuidar de uma menina de 15 anos que estava morrendo de tifo.

 

 

Esconderijo de Anne Frank pode ter sido encontrado ‘por acaso’ (Foto: DESK/ANP/AFP)

 

 

Powered by Rock Convert

Anos depois a menina, Anne Frank, ficou conhecida mundialmente por seu diário, escrito ainda quando estava em um esconderijo em Amsterdã, na Holanda.

 

“Eu limpei seu rosto, dei água para beber e ainda me lembro daquele rosto, do cabelo e de como ela era”, afirmou Gena em uma entrevista à BBC.

 

No campo de extermínio, ela ajudou a cuidar de Anne Frank, que sofria de tifo e acabaria morrendo pouco depois. “Ela estava delirando, terrível, queimando. Dei a ela água fria para lavá-la. Não sabíamos que ela era especial, mas ela era uma garota amável”, lembrou Turgel.

 

“Quando eu cheguei em Bergen-Belsen, vi pilhas de corpos espalhados. Não apenas uma ou duas, mas montanhas tão altas quanto uma árvore no jardim”, disse a enfermeira em 2015, em uma entrevista ao tabloide “The Sun”.

 

Turgel, que passou grande parte da sua vida a dar palestras a estudantes britânicos sobre os horrores do Holocausto, é descrita pela responsável do Holocaust Education Trust, Karen Pollock, como “a senhora mais bela, elegante e serena”.

 

“A sua força, determinação e resiliência eram inabaláveis, as suas palavras sábias e poderosas uma inspiração”, acrescentou Pollock, citada pelo Guardian. “A sua história era difícil de ouvir e difícil para ela contar, mas quem a ouviu não a vai esquecer. Uma luz brilhante apagou-se hoje e nunca será substituída”, concluiu.

 

Gena encontrou a rainha Elizabeth 2ª durante homenagem a sobreviventes do holocausto (Foto: Kirsty Wigglesworth, Pool Photo via AP)

 

 

Gena Turgel morreu em 7 de junho de 2018, aos 95 anos de idade, no Reino Unido.

(Fonte: https://istoe.com.br – EDIÇÃO Nº 2529 – MUNDO / Por (ANSA) – 09/06/18)

(Fonte: https://www.noticiasaominuto.com/mundo – MUNDO / POR NOTÍCIAS AO MINUTO – MUNDO / REINO UNIDO – 08/06/2018)

(Fonte: https://g1.globo.com/mundo/noticia – MUNDO / POR NOTÍCIA / Por G1 – 

Powered by Rock Convert
Share.