Foi o primeiro serial killer da tevê brasileira

0

Em 1966, Marieta Severo estreou na Rede Globo com a novela O Sheik de Agadir, ao lado de Leila Diniz, uma de suas melhores amigas. 

Hoje, 36 anos depois, a atriz participa do seriado A Grande Família, está no elenco da peça teatral Os Solitários e do longa-metragem As Três Marias, além de ser a homenageada do 30º Festival de Cinema de Gramado, que se realiza entre 12 e 17 de agosto, por sua atuação em 26 filmes.

Marieta Severo foi o primeiro serial killer da tevê brasileira. Em 1966, a atriz carioca estreou na Globo como a princesa árabe Eden de Bassora em O Sheik de Agadir.

Marieta Severo foi o primeiro serial killer da tevê brasileira. Em 1966, a atriz carioca estreou na Globo como a princesa árabe Eden de Bassora em O Sheik de Agadir.

A novela, com Leila Diniz, uma das maiores amigas de Marieta, morta em um acidente aéreo há 30 anos, trazia um assassino, o “Rato”, que liquidou boa parte do elenco. Surpresa foi saber que o vilão era aquela menina franzina que começava a circular na noite com um dos partidos mais cortejados da época, o compositor Chico Buarque.

Dona de todas as cenas, Marieta fez só sete novelas depois de O Sheik de Agadir, em que deu vida a mulheres românticas e dissimuladas. Na peça Os Solitários, em cartaz no Rio, ela é duas: uma alcoólatra em conflito com a filha e uma perua incestuosa e antropofágica, ambas bem diferentes da Nenê, a matriarca do seriado A Grande Família. Marieta, 55 anos, que pôs no mundo Sílvia, Helena e Luísa, de seu casamento com Chico, ainda vem aí com outras duas mães no cinema.

Na so dia 9 de agosto, estreou nas telas As Três Marias, de Aluizio Abranches. Em novembro, se iniciaram as filmagens de Preciso Dizer Que te Amo, cinebiografia de Cazuza. Marieta foi Lucinha Araújo. “Cazuza me achava parecida com a mãe dele. Tenho uma admiração enorme por Lucinha, que transformou a dor em generosidade”, diz a atriz. Entre 12 e 17 de agosto, Marieta recebeu homenagem no Festival de Gramado, que a premiou em 1986 como a mãe neurótica de Fernanda Torres em Com Licença, Eu Vou à Luta, um de seus 26 filmes. Confessou aos amigos que ficou muito emocionada.

(Fonte: https://www.terra.com.br/istoegente/157/celebridade – CELEBRIDADE – Marieta Severo / por Dirceu Alves Jr. – 05/08/2002)

Share.