Foi a primeira mulher a trabalhar como repórter na Bahia

0
Powered by Rock Convert

 

Jornalista Dometila Garrido, foi a primeira mulher a trabalhar como repórter na Bahia

 

 

 

 

Dometila Garrido foi a primeira repórter da Bahia — (Foto: Reprodução/TV Bahia)

 

 

 

 

Dometila Garrido, jornalista, repórter e produtora baiana, foi a primeira mulher a trabalhar como repórter na Bahia. A jornalista foi uma das pioneiras nas redações baianas.

 

 

Dometila foi um nome importante para a história do jornalismo baiano e foi uma das pioneiras na produção de notícias no estado. Para além do jornalismo, Garrido foi por muitos anos uma grande promoter da cidade, se envolvendo com produção de programas para a TV Itapoã e coordenando eventos da Miss Bahia e Miss Universo.

 

 

Powered by Rock Convert

Ela, que comandou de 1961 a 1975, a produção dos programas da TV Itapuã, também coordenou o Miss Bahia, tendo, no meio da jornada elegido a Miss Universo, Martha Vasconcellos (1968).

 

 

Durante as décadas de 60 e 70, a jornalista foi responsável por levar diversas modelos a eventos nacionais e internacionais, como Martha Vasconcellos, eleita Miss Universo em 1968.

 

 

A jornalista começou a carreira na década de 1960, nos Diários Associados. Ela também trabalhou em televisão, onde produziu programas musicais; coordenou o concurso Miss Bahia por alguns anos; e foi uma bem-sucedida empresária no ramo de entretenimento.

Sempre envolvida no mundo fashion baiano, Dometila foi também levou grandes nome da música brasileira aos musicais da TV Itapoã, como Gilberto Gil, Caetano Velloso, Raul Seixas, Maria Creuza e Tom e Dito.

 

Entre as coberturas jornalísticas da repórter, estão uma visita da Rainha Elizabeth II e do Príncipe Philip, Duque de Edimburgo, ao Palácio da Aclamação, em Salvador; e uma manifestação na Faculdade de Direito da Universidade Católica do Salvador, em 1967, durante a Ditadura Militar, quando ela chegou a ser detida.

 

 

Nos últimos anos, Dometila Garrido estava em um abrigo para idosos na cidade de Lauro de Freitas, na região metropolitana de Salvador.

Dometila Garrido faleceu em 19 de fevereiro de 2019, no Hospital Geral Ernesto Simões Filho, no bairro do Pau Miúdo, em Salvador, aos 85 anos.

Em nota, o Sindicato dos Jornalistas Profissionais no Estado da Bahia (Sinjorba) lamentou a morte de Dometila e se solidarizou com familiares e amigos de Dometila.

O enterro da jornalista foi no Cemitério Quinta dos Lázaros, na Baixa de Quintas, na capital baiana.

(Fonte: https://g1.globo.com/ba/bahia/noticia/2019/02/19 – BAHIA / NOTÍCIA / Por G1 BA – 19/02/2019)

(Fonte: https://www.correio24horas.com.br/noticia/nid – NOTÍCIA / Da redação – 19.02.2019)

(Fonte: Zero Hora – ANO 55 – N° 19.328 – 21 de fevereiro de 2019 – TRIBUTO / MEMÓRIA – Pág: 28)

(Fonte: https://atarde.uol.com.br/bahia/salvador/noticias – BAHIA / SALVADOR / NOTÍCIAS / Por Da Redação – 19/02/2019)

Powered by Rock Convert
Share.