Flamarion, ex-volante bugrino, foi o autor do primeiro gol do Guarani em Campeonatos Brasileiros

0
Powered by Rock Convert

Flamarion, ídolo do Guarani e ex-técnico da Ponte Preta

Revelado pelo Bugre, ex-volante jogou na Raposa e em outros times

 

 

Flamarion Nunes Tomazolli (Ouro Fino, 27 de agosto de 1951 – Ouro Fino (MG), 27 de janeiro de 2020), ex-volante bugrino, ex-meio-campista teve passagens de destaque por Guarani e Cruzeiro.

 

Flamarion foi revelado pelo Guarani e, com apenas 17 anos, já era titular da equipe principal. Para muitos, é considerado o melhor médio volante da história bugrina.

 

O jogador surgiu no Bugre nos 60 e se tornou um dos grandes ídolos do time de Campinas, atuando entre 1968 e 1976 pela equipe alviverde e ajudando o clube a se estabelecer no cenário paulista e nacional.

 

Flamarion foi o autor do primeiro gol do Guarani em Campeonatos Brasileiros, tendo marcado o gol alviverde no empate em 1 a 1 contra o Nacional, em Manaus-AM, no dia 26 de agosto de 1973.

 

Em uma das mais lendárias formações do Guarani, na década de 1970 e sob o comando técnico de Zé Duarte, Flamarion era o volante: Tobias; Wilson Campos, Amaral, Alberto e Bezerra; Flamarion e Alfredo; Jáder, Washington, Clayton e Mingo.

 

Flamarion tem passagem marcante pelo futebol de Campinas. Revelado pelo Guarani, ele também atuou profissionalmente em clubes como Cruzeiro, Sport e Botafogo-SP. Como treinador, também tem passagens por equipes de base e profissionais do Guarani, Ponte Preta, Al-Wakha, Rio Branco, Al-Saad, Santa Cruz, Portuguesa e Avaí.

O ex-jogador é considerado um dos maiores volantes da história do Guarani e foi um dos principais nomes do clube pré-título brasileiro de 1978. Ele só não foi campeão brasileiro pelo clube porque foi envolvido em uma troca com Zé Carlos e acabou indo para o Cruzeiro um ano antes.

Depois, se transferiu para o Cruzeiro, no qual atuou entre 1977 e 1979, conquistando um Campeonato Mineiro pela Raposa. Pela equipe mineira, entrou em campo em 47 jogos, anotando um gol.

 

Posteriormente, jogaria  no Sport e no Botafogo-SP, equipe pela qual encerrou sua carreira em 1984. Como treinador, trabalhou no próprio Guarani nos anos 90, além de outros clubes.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

 

NO BANCO DE RESERVAS

 

Após mais de dez anos de Guarani e querendo fazer seu pé de meia, Flamarion transferiu-se em 1977 para o Cruzeiro e depois jogou no Sport e Botafogo de Ribeirão Preto, onde encerrou a carreira em 1984.

 

Retornou ao Guarani no início dos anos 1990 e foi treinador da equipe principal em 1992 e 1993. Também trabalhou como técnico em outros clubes como Ponte Preta, Avaí, Portuguesa, Santa Cruz-PE e Oriente Médio.

 

TÁ NO DNA

 

Flamarion era pai de Cristiano Nunes, preparador físico de grande prestígio e que já trabalhou nos principais clubes do Brasil, e irmão de Jarbas, atacante de Guarani, America-RJ e da Seleção Olímpica nos anos 1970.

 

Nos últimos anos, Flamarion optou em retornar para sua cidade natal, Ouro Fino, onde ainda dava aulas em escolinhas de futebol da região.

Flamarion faleceu em 27 de janeiro de 2020. Ele tinha 68 anos e lutava contra um câncer. Flamarion estava internado na Santa Casa de Ouro Fino (MG), cidade onde nasceu e chegou a ser secretário de Esportes.

 

O Guarani, onde Flamarion foi revelado, emitiu uma nota de pesar em uma rede social. Um minuto de pesar em memória ao ex-jogador foi respeitado antes da partida entre Guarani e Santos, às 20h de segunda-feira, no Estádio Brinco de Ouro.

A Ponte Preta, onde Flamarion passou como auxiliar-técnico e treinador, também emitiu uma nota de pesar em seu site oficial. Além de Flamarion, o filho dele, Cristiano Nunes, também trabalhou como coordenador de futebol em 2016 e teve outras passagens como preparador físico do clube. Dirigentes da Ponte Preta, como o executivo de futebol Gustavo Bueno e o observador-técnico Fabinho Moreno estão a caminho de Ouro Fino para as homenagens ao ex-jogador. O presidente da Ponte, Sebastião Arcanjo, o Tiãozinho, lamentou a morte.

– É uma perda muito grande para o futebol, em especial para Campinas. Nos solidarizamos com os amigos e a família, em especial com nosso amigo Cristiano Nunes, filho do Flamarion, que assim como o pai tem uma história na Ponte que vai além do profissional – disse o presidente.

(Fonte: https://globoesporte.globo.com/mg/sul-de-minas/futebol/noticia – FUTEBOL / Por GloboEsporte.com — Ouro Fino, MG – 27/01/2020)

(Fonte: https://www.futebolinterior.com.br/futebol/Guarani-SP/noticias/2020-01 – FUTEBOL / Campinas, SP / por Agência Futebol Interior (AFI) – 27/01/2020)

Powered by Rock Convert
Share.