Ernst Wolfgang Hamburger, físico e professor da USP com reconhecimento por seu trabalho de divulgação e popularização da ciência

0

Ernst Wolfgang Hamburger, físico da USP

 

Professor foi diretor da Estação Ciência da USP e reconhecimento por seu trabalho de divulgação e popularização da ciência.

 

Foto de 2006 mostra o professor Ernst Hamburger na Estação Ciência da USP (Foto: Divulgação/Francisco Emolo/USP Imagens)

 

Cientista trabalhou com física nuclear e com divulgação e educação científica

 

Ernst Wolfgang Hamburger (Berlim, Alemanha, 8 de junho de 1933 – São Paulo, 4 de julho de 2018), físico e professor aposentado do Instituto de Física da Universidade de São Paulo (USP)

 

Conhecido por seus trabalhos com física nuclear, que ajudaram a entender a organização dos núcleos dos átomos, Hamburger também teve atuação marcante na divulgação e educação científica.

Ele nasceu na Alemanha, em Berlim, em 8 de junho de 1933, mas veio para o Brasil aos três anos com seus pais. O pai era um magistrado que foi demitido por ser judeu. Depois da guerra, chegou ao posto de desembargador. A família, de origem judia, é fundadora da Congregação Israelita Paulista.

 

Ele decidiu cursar física na USP e recebeu o diploma em 1954, mesmo ano e turma na qual se formou sua futura esposa, Amélia Império Hamburger. O físico fez doutorado na Universidade de Pittsburgh (EUA), concluído em 1959, onde também lecionou, e foi um dos mais jovens professores catedráticos da USP, aos 35 anos de idade.

 

Se formou em física pela USP e em 1954 se tornou professor da universidade. Em 1959, fez seu doutorado na Universidade de Pittsburgh, nos Estados Unidos. Segundo o jornal da USP, entre 1994 e 2003, Hamburger foi diretor da Estação Ciência da USP, museu interativo de ciência que funcionava na cidade de São Paulo.

 

São vários os reconhecimentos ao professor: era membro da Academia Brasileira de Ciências, recebeu prêmios da Unesco e uma condecoração pelo mérito científico, mas o título de que ele mais se orgulhava era o de cidadão paulistano, recebido em 2013.

 

Em 2000, recebeu o prêmio Kalinga, concedido pela Unesco, por seu trabalho de divulgação e popularização da ciência.

Na década de 1970, idealizou o Laboratório de Demonstrações do Instituto de Física da USP.

Hamburger morreu em 4 de julho de 2018, aos 85 anos, em São Paulo.

(Fonte: https://g1.globo.com/educacao/noticia – EDUCAÇÃO / NOTÍCIA / Por G1 – 05/07/2018)

(Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/ciencia/2018/07 – CIÊNCIA / Por Gabriel Alves – 5.jul.2018)

Share.