Eduardo Barreto, desenhista uruguaio – o mais famoso desenhista dos Jovens Titãs

0
Powered by Rock Convert
Uruguaio fez sucesso nos anos 80 na DC Comics

Luis Eduardo Barreto (Montevidéu, 1954 – 15 de dezembro de 2011), desenhista e quadrinista uruguaio – o mais famoso desenhista dos Jovens Titãs

O Uruguaio Barreto iniciou sua carreira no início dos anos 80, trabalhando para a DC Comics. Seu trabalho era frequentemente visto em New Teen Titans, Vol II, Esquadrão Atari e, eventualmente com o Superman. Outro trabalho de destaque foi a Graphic Novel Lex Luthor: The Unauthorized Biography, roteirizada por James Hudnall.

Barreto se tornou famoso ainda nos anos 1970, quando desenhou as histórias do Superman na DC Comics, e foi um dos primeiros artistas de ascendência latina a chamar a atenção nos comics, junto à geração de George Perez e José Garcia-Lopes. Na década seguinte, viveu sua fase de maior sucesso, quando substituiu George Perez na revista dos Novos Titãs durante um longo período. Além de outras aventuras do homem de aço, Barreto também é lembrado pela graphic novel Luthor: Uma biografia, que fez muito sucesso em 1989 e que muitos consideram o seu maior trabalho.

Uruguaio de Montevidéu, Barreto começou carreira nos quadrinhos na década de 70, trabalhando com o roteirista Hector German Oesterheld em Kabul de Bengala, para editoras argentinas.

 

A biografia de Luthor é uma das obras mais lembradas do artista.

 

No início dos anos 80, entrou no mercado dos EUA, trabalhando principalmente para a DC Comics. Fez várias capas para Superman, teve longas passagens pelas séries dos Novos Titãs e do Sombra e desenhou a graphic novel Lex Luthor: Biografia Não-Autorizada, seu trabalho de maior sucesso.

Barreto continuou na ativa na década de 90, fazendo trabalhos para DC, Dark Horse e a Marvel – onde desenhou a série de curta duração Marvel Knights. Desde 2006, desenhava a longeva tira Judge Parker, onde permaneceu como desenhista oficial até fevereiro de 2010, quando foi diagnosticado com meningite. Na metade de 2011, ele havia assumido as tiras de domingo do Fantasma e preparava uma HQ do personagem Captain Action – além de ter participado do projeto DC Retroactive.

 

Capa de “Superman 403”, de 1985, por Eduardo Barreto.

 

Nos anos 1990, sua produtividade no mainstream dos comics caiu, embora ainda tenha desenhado a revista Marvel Knights, da Marvel Comics.

oexploradorPowered by Rock Convert

Contudo, em 2011, ele voltou a trabalhar com o Superman, fazendo parte do projeto DC Retroactive que criou histórias feitas no estilo antigo, tanto na arte quanto nos textos.

 

A icônica imagem criada por Barreto para a capa de “DC Retroactive: Superman – The 70s”, em 2011.

 

Nos últimos anos, veio se dedicando mais as tiras de jornais, dentre as quais a longeva Judge Parker que o colocou de novo nos holofotes. Suas histórias nessa tira continuarão a ser publicadas até fevereiro de 2012. Este ano de 2011, Barreto também tinha assumido as tiras de jornais do Fantasma.

Com os Titãs, Barreto deixou sua marca nas caracterizações de uma Ravena sensual e das peripécias aéreas da Estelar. Arcos como o casamento de Estelar e Karras; O Retorno do Irmão Sangue e A Fúria de Mento ficaram marcadas na história do grupo.

 

Os Novos Titãs por Berreto.

 

Ele deixa dois filhos envolvidos com quadrinhos: Diego Barreto, que desenha a série Irredeemable na Boom! Studios, e Andrea Barreto, colorista.

Eduardo Barreto morreu em 15 de dezembro de 2011, aos 57 anos, devido a complicações relacionadas à meningite que o impediu de desenhar Judge Parker, em 2010.

(Fonte: https://omelete.uol.com.br/quadrinhos/noticia – QUADRINHOS – HQ/LIVROS/ Por ÉRICO ASSIS – 16/12/2011)

(Fonte: http://torretitan.blogspot.com.br/2011/12  – Postado por  – 15 de dez de 2011)

(Fonte: https://hqrock.wordpress.com/2011/12/16 – HISTÓRIA EM QUADRINHOS / Por Irapuan Peixoto – 16/12/2011)

Powered by Rock Convert
Share.