Dorian Paskowitz, ícone do surf, foi o criador, do “surf life style” ou o que todo verdadeiro surfista poderia chamar de “Estilo de vida de surfista”

0
Powered by Rock Convert

DORIAN PASKOWITZ

 

Doc foi uma das influências no mundo do surf

 

 

Dorian Paskowitz (Galveston, Texas, 3 de março de 1921 – Newport Beach, Califórnia, 10 de novembro de 2014), ícone do surf, foi o criador, do “surf life style” ou o que todo verdadeiro surfista poderia chamar de “Estilo de vida de surfista”.

 

 

Doc, como todo visionário, foi um homem muito a frente de seu tempo e muito incompreendido pela maior parte da sociedade, principalmente após fazer medicina em Stanford e depois de ter exercido a profissão por algum tempo, ter largado tudo e ido viver em um trailer com a família vagando pelas Américas atrás de ondas.

 

DORIAN “DOC” PASKOWITZ

Doc Paskowitz e seus 9 filhos.

 

 

Ele teve 9 filhos criados seguindo basicamente 2 regras simples: Surfar todos os dias e jamais comer açúcar, principalmente refinado (o que por si só já é um grande alerta sobre o perigo desse alimento).

 

 

Seus filhos também não frequentaram escolas, foram educados e ensinados pelos pais, coisa que é permitida nos E.U.A.

 

 

Seu estilo de vida e ensinamentos podem vistos no ótimo documentário SURFWISE, que serve como inspiração pra qualquer mortal que quer dar um rumo a sua vida meio chata, sem sentido ou infeliz.

 

 

Ele nunca ligou pra esteriótipos, tendências, modismos ou críticas ao seu padrão de vida e se preocupava muito mais em ser feliz e levar saúde e felicidade aos outros do que o que poderiam pensar dele ou sobre isso.

 

 

Como judeu ele se preocupava em promover a paz entre seu povo e os palestinos e por isso criou o projeto SURFING 4 PEACE, pra promover a paz através do surf, levando pranchas, equipamentos e aulas aos palestinos da Faixa de Gaza. Ele conseguiu amplo apoio da comunidade do surf pra isso, inclusive de Kelly Slater que sempre teve muito respeito e admiração por Doc.

 

 

Doc exercia a medicina não pelo dinheiro e sim pelo prazer e cobrava somente o suficiente pra se manter e viajar pra algum ponto mais adiante com seu trailer.

 

 

Em seu caminho atrás das ondas pelas Américas ele foi o descobridor de muitos picos hoje famosos e essa filosofia de vida foi a grande inspiração pra várias gerações de surfistas viajantes.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

Ele viveu da forma mais pura tudo aquilo que pregava, prezando sempre pela saúde e cuidado com ela através da boa alimentação e prática de exercícios, e a prova do sucesso foi o fato de ter surfado até os 92 anos e dizer transar com sua véinha até aquela idade.

 

 

Paskowitz comecou a surfar aos 12 anos e chegou aos 90 ainda pegando umas ondas como podia. Ele deixou o Paskowitz Surf Camp, criado em 2007, e o filme “Surfwise”, uma crônica da família Paskowitz vivendo numa van e surfando por todo lado. Com doutorado na Universidade de Stanford, “Doc” contribuiu regularmente com a Revista Surfer como colunista de preparo físico e saúde. Foi indicado ao Surfing Hall of Fame, em 1991, na categoria Surf e Saúde. Suas memórias e conselhos de saúde foram publicados no livro “Surf & Saúde”, em 1998.

 

 

Médico de profissão, durante 25 anos “Doc”, viveu uma vida longe dos problemas sociais e do mundo “real”, juntamente com a mulher e os nove filhos. O surfista, que já contava com 93 anos nas costas, viajou pelo mundo e surfou as ondas de excelência. Hoje, com um filme feito – “Surfwise” -, sobre a sua aventura de vida, numa entrevista à “Trip”, “Doc” revelou que dedicou toda a sua vida ao surf.

 

“Comecei com 11 anos e continuo a surfar aos 87. Conheci os maiores surfistas de todos os tempos, de Duke Kahanamoku a Kelly Slater. Sinto-me pequeno em comparação a eles e acho que não merecia um filme. A Juliette [a mulher]e os meus filhos convenceram-me a participar, mas não pretendo vê-lo”, afirmou.

 

Conhecido como um ícone da vida saudável, da alimentação orgânica e de uma vida sexual ativa, “Doc” fazia caminhadas diárias e seguia uma dieta, onde o sal e o açúcar não têm permissão para entrar. “Persegui-a ontem e consegui agarrá-la. Hoje vou preparar as minhas armadilhas de novo”, contou com naturalidade à publicação brasileira quando lhe perguntaram com que frequência matinha relações sexuais com a mulher de 77 anos.

 

Abordada a questão sobre o consumo de algum estimulante sexual como, por exemplo, o Viagra, bem-humorado respondeu: “Claro, Mozart, Beethoven ou Vivaldi e uma taça de champanhe”. Sempre que a idade permite, ainda pega na sua longboard para apanhar umas ondas, pois como o próprio diz “há mais médicos do que pessoal a surfar Pipeline”.

 

 

Dorian Paskowitz faleceu em Newport Beach, Califórnia, em 10 de novembro de 2014, aos 93 anos de idade.

 

 

Doc faleceu deixando um legado de 9 filhos felizes e muito bem encaminhados que seguem e disseminam seus conhecimentos, assim como deixou um ótimo livro de memórias com ensinamentos que são preciosos pra quem procura a felicidade longe dos padrões convencionais ou pressões da sociedade contemporânea.

 

Ele foi um verdadeiro filósofo moderno e talvez o primeiro autor de Auto Ajuda (no contexto bom que esse conceito tem).

Tenho certeza que seus ensinamentos nunca morrerão e ajudarão a eternizar esse grande homem e surfista que ajudou muito a levar o surf a outro patamar e ser um esporte mais respeitado pela sociedade.

(Fonte: https://surftotal.com/noticias/internacionais – NOTÍCIAS / INTERNACIONAIS – 31 outubro 2014)

(Fonte: http://www.espn.com.br/noticia – NOTÍCIA / Por Edinho Leite – 12/11/2014)

(Fonte: https://inparadise.com.br – O LEGADO DE DORIAN “DOC” PASKOWITZ (1921-2014) / Por: Kiko Bungus)

Powered by Rock Convert
Share.