David Kupfer, foi um dos maiores estudiosos da indústria nacional, foi um dos primeiros a realizar estudos aprofundados sobre a situação da indústria brasileira a partir dos anos 1990

0
Powered by Rock Convert

O economista foi um dos maiores estudiosos da indústria nacional

Acadêmico realizou diversos estudos sobre inovação, competitividade e concorrência industrial

Kupfer foi um dos primeiros a realizar estudos aprofundados sobre a situação da indústria brasileira a partir dos anos 1990

 

 

David Jerome Kupfer (Nova York, 14 de fevereiro de 1941 – Rio de Janeiro, 19 de fevereiro de 2020), economista e professor, foi um dos maiores estudiosos da indústria nacional. Kupfer foi um dos primeiros a realizar estudos aprofundados sobre a situação da indústria brasileira a partir dos anos 1990.

 

Professor titular do Instituto de Economia da UFRJ (Universidade Federal do Rio de Janeiro), se estabeleceu como um dos maiores pesquisadores sobre o desenvolvimento da indústria brasileira. É autor de vários trabalhos sobre inovação, competitividade e concorrência no setor.

 

Kupfer, também era membro do Conselho Superior de Economia da Fiesp, entidade que representa a indústria de São Paulo.

 

Kupfer foi um dos primeiros a realizar estudos aprofundados sobre a situação da indústria brasileira a partir dos anos 1990. Um dos achados do pesquisador foi a análise de que a abertura comercial do país deu um choque inicial de produtividade na indústria, ao eliminar empresas menos eficientes, mas não gerou crescimento maior da produtividade, ao longo do tempo.

 

O economista avançou seus estudos para a política industrial e especialização regressiva no setor, sempre com diagnósticos concretos sobre a competitividade de cada segmento. Seus estudos e artigos o levaram a participar da formulação de algumas tentativas de políticas industriais nos governos do PT.

 

Além de professor da UFRJ, o economista foi nomeado Pesquisador Emérito do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) em 2019. O título de pesquisador emérito é dado pelo reconhecimento ao conjunto da obra científico-tecnológica e por conta do renome junto à comunidade científica. Os pesquisadores recebem, além do título, apoio financeiro para participação em congressos científicos no país e no exterior.

 

Com mestrado em Economia da Indústria e da Tecnologia pela UFRJ concluído em 1986, também fez doutorado em Economia pela mesma universidade em 1998. Também chefiou o Grupo de Pesquisa em Indústria e Competitividade (GIC-IE), da UFRJ, tendo se tornado editor da Revista de Economia Contemporânea (REC). Foi diretor do Instituto de Economia da UFRJ, de agosto de 2015 a agosto de 2019.

 

David Kupfer também participou como sócio-fundador do Centro Internacional Celso Furtado de Políticas para o Desenvolvimento em 2006 e colaborou com diversos artigos publicados na imprensa, incluindo o jornal Valor.

 

O economista participou da coordenação de diversas pesquisas sobre a indústria brasileira dentre elas o ECIB (Estudo da Competitividade da Indústria Brasileira), de 1992 a 1994; o Projeto PIB (Perspectivas do Investimento no Brasil), de 2008 a 2010; e o Projeto I2027 (Indústria 2027: Riscos e oportunidades para o Brasil diante de inovações disruptivas).

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Fora da vida acadêmica, também atuou em cargos de repercussão nas políticas econômicas do país. Entre 2011 e 2014 foi cedido ao Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), onde foi assessor da Presidência.

 

O estudioso também foi membro do Comitê de Avaliação da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) nos triênios de 2004 a 2006 e de 2007 a 2009.

 

Em 1996, recebeu o Prêmio Jabuti de melhor livro da área de Economia e Negócios no ano de 1996 com o livro “Made in Brazil: Desafios Competitivos da Indústria Brasileira” e, no ano de 2002, com o título “Economia Industrial: Fundamentos Teóricos e Práticas no Brasil”.

 

“Ele é engenheiro de formação, fez doutorado em economia, então tinha um certo pé no chão, de mundo real, que falta a muitos economistas”, disse a economista Laura Carvalho, que teve Kupfer como orientador de mestrado, e foi sua assistente de pesquisa no grupo de indústria e competitividade na UFRJ.

 

De acordo com ela, Kupfer era um dedicado formador de pesquisadores, seus alunos na Economia da UFRJ. Meticuloso, com rigor analítico, atento nos detalhes, além de bem humorado, observou a economista. “Sempre foi uma pessoa séria, rigorosa, carinhosa, generosa com seus orientados”, acrescenta.

 

O economista faleceu em 19 de fevereiro de 2020, aos 63 anos, no Rio de Janeiro.

 

Há cerca de um mês, Laura Carvalho o visitou no hospital e Kupfer estava feliz com o título do Flamengo na Copa Libertadores. “Era flamenguista fanático e sempre fazia diagnósticos precisos sobre o desempenho do time em campo. Tinha análise que parecia academia do que acontecia com o time do Flamengo, a cada jogo. Já estive com ele no Maracanã algumas vez.”

 

Kupfer foi diagnosticado com câncer de pâncreas no segundo semestre de 2019 e chegou a passar por tratamento de quimioterapia. A doença avançou no início de 2020.

 

O jornalista José Paulo Kupfer, seu irmão, lembra que David era, acima de qualquer coisa, um professor. “O número de pessoas que ele orientou e que se sentem gratas por ter aprendido com ele é enorme. O rigor com que encarava a ciência da economia”, disse.

 

(Fonte: Zero Hora – ANO 56 – N° 19.638 – 20 de FEVEREIRO de 2020 – TRIBUTO / MEMÓRIA – Pág: 31)

(Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2020/02 – MERCADO / Por SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) – 19.fev.2020)

(Fonte: https://valor.globo.com/brasil/noticia/2020/02/19 – BRASIL / NOTÍCIA / Por Bruno Villas Bôas e Alessandra Saraiva, Valor — Rio – 19/02/2020)

Powered by Rock Convert
Share.