Carl Reiner, foi um dos pioneiros da comédia televisiva e cocriador do “The Dick Van Dyke Show”, ficou conhecido pelo clássico de Onze Homens E Um Segredo

0
Powered by Rock Convert

Carl Reiner, de Onze Homens e Um Segredo e lenda da comédia

 

O ator também criou o clássico The Dick Van Dyke Show

 

 

Carlton Carl Reiner (Bronx, Nova York, 20 de março de 1922 – Beverly Hills, na Califórnia, 29 de junho de 2020), foi um dos pioneiros da comédia televisiva norte-americana e cocriador do “The Dick Van Dyke Show” (1961-1966), ator ficou conhecido pelo remake clássico de Onze Homens E Um Segredo.

 

A carreira de Reiner durou sete décadas e passou por todos os meios, do teatro a gravações para televisão e filmes, incluindo três colaborações com Steve Martin e o papel de um vigarista idoso em “Onze Homens e um Segredo”.

 

Ator, produtor, roteirista e diretor, ele ficou marcado para uma nova geração como o Saul Bloom de “Onze Homens e um Segredo” (2001) e suas continuações. Continuou trabalhando até em 2019, quando dublou um personagem de “Toy Story 4”.

 

Reiner, que foi casado com a atriz e cantora Estelle Lebost por 60 anos até a morte dela, em 2008, era também pai do ator e diretor Rob Reiner, conhecido por assinar filmes como “A Princesa Prometida” (1987) e “Harry e Sally: Feitos Um Para o Outro” (1989).

 

Reiner teve uma carreira extensa e também muito presente nos bastidores como roteirista. Um desses casos e provavelmente o mais famoso deles é o The Dick Van Dyke Show, série de comédia dos anos 1960 a qual ele criou.

 

Quanto à franquia de assalto comandada por Steven Soderbergh, ele também esteve nas duas sequências, Doze Homens e Outro Segredo e Treze Homens e um Novo Segredo.

 

 

Emmys e direção

 

 

Durante carreira iniciada nos primórdios da TV norte-americana, Reiner venceu nada menos do que nove Emmys: dois por sua participação como ator em “Your Show of Shows”, ainda nos anos 1950; cinco como roteirista do “The Dick Van Dyke Show”; um por um especial de comédia stand-up em 1967; e um por participação especial na sitcom “Louco Por Você”, em 1995.

 

 

Apaixonado pela direção, ele estabeleceu uma parceria com Steve Martin ao assinar “O Panaca” (1979), um dos primeiros sucessos do ator. Os dois repetiram a dobradinha em “Cliente Morto Não Paga” (1982), “O Médico Erótico” (1983) e “Um Espírito Baixou em Mim” (1984).

 

 

Reiner continuou dirigindo até 1997, quando saiu “Guerra dos Sexos”, comédia estrelada por Bette Midler e Dennis Farina.

 

 

 

Participações especiais

 

oexploradorPowered by Rock Convert

 

No “terceiro ato” da carreira, o comediante brilhou em participações especiais em séries de TV. Além de “Louco por Você”, apareceu em séries como “Frasier”, “The Larry Sanders Show”, “Ally McBeal”, “Dr. House” e “Parks and Recreation”.

 

 

Entre 2009 e 2014, interpretou Marty Pepper em “Two and a Half Men”. Também atuou em vários episódios de “Hot in Cleveland”, ao lado de outra pioneira da TV norte-americana, Betty White, entre 2010 e 2014.

 

 

Suas últimas aparições na televisão foram em “Young and Hungry” (2017) e “Angie Tribeca” (2018).

 

O ator permaneceu ativo na indústria cinematográfica até os seus últimos anos de vida. Em 2019, por exemplo, ele emprestou a sua voz ao personagem Carl de Toy Story 4.

 

Já na casa dos 90 anos, o comediante ainda realizou trabalhos de dublagem e teve uma participação-chave em “If You’re Not in the Obit, Eat Breakfast” (“Se você não está no obituário, coma o desjejum”, em uma tradução livre), um documentário sobre pessoas que se mantiveram ocupadas na faixa dos 90 anos.

 

Reiner deixa três filhos, incluindo Rob Reiner, diretor de vários filmes de sucesso e conhecido por interpretar o genro de Archie Bunker “Meathead” na comédia de TV “Tudo em Família”. A esposa de Reiner, Estelle, morreu em 2008.

 

Nos últimos anos, Reiner costumava brincar dizendo que ao acordar pela manhã checava o obituário e, se não estivesse nele, tomava o café da manhã.

 

Reiner estava ativo no Twitter. Seu último tuíte foi elogiar o dramaturgo e compositor britânico Noel Coward.

 

“Noel Coward foi o escritor mais prolífico de comédias musicais, peças de teatro, músicas e filmes”, escreveu Reiner.

 

Reiner revelou a abordagem de seu trabalho em seu livro “My Anecdotal Life”, quando disse: “Convidar as pessoas a rir de você enquanto você está rindo de si mesmo é uma boa coisa a fazer. Você pode ser um bobo, mas você é o bobo no comando.”

Carl Reiner faleceu em 29 de junho de 2020, de causas naturais, aos 98 anos em Beverly Hills, na Califórnia (EUA). Ele faleceu em casa com a sua família ao lado.

(Fonte: https://www.terra.com.br/diversao – DIVERSÃO / ENTRETENIMENTO / Por Steve Gorman – 30 JUN 2020)

Reuters – Esta publicação inclusive informação e dados são de propriedade intelectual de Reuters. 

(Fonte: https://www.cineclick.com.br/noticias – ENTRETENIMENTO / CINEMA / NOTÍCIAS / Por Alexandre Dias – 30/06/2020)

© 2000 – 2016 Cineclick Participações LTDA – Todos os direitos reservados

(Fonte: https://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2020/06/30 – ENTRETENIMENTO / NOTÍCIAS / ENTRETÊ / COMÉDIA / Do UOL, em São Paulo – 30/06/2020)

© 1996 – 2020 UOL –  Todos os direitos reservados

Powered by Rock Convert
Share.