Billy Name, fotógrafo americano, braço direito e ex-amante de Andy Warhol

0
Powered by Rock Convert

Artista atuava como ‘faz tudo’ e fotógrafo oficial do ateliê Factory

O fotógrafo que se tornou o braço-direito de Warhol durante os anos 1960

Billy Name em foto de 2007 - (Foto: David Shankbone / Wikipedia)

Billy Name em foto de 2007 – (Foto: David Shankbone / Wikipedia)

Billy Name (Poughkeepsie, – Hudson, 18 de julho de 2016), fotógrafo americano, braço direito e ex-amante de Andy Warhol

William Linich, mais conhecido como Billy Name, é um dos mais importantes nomes da cena artística avant-garde nova-iorquina e do círculo de artistas que rodeavam Andy Warhol. Name foi o fotógrafo residente do seu estúdio, The Factory, e é graças a ele que hoje há um registo de todos os cantos daquele que era o mais rico ponto de encontro cultural na época.

Nascido em Poughkeepsie (EUA), ele deixou a pequena cidade para se engajar na cena vanguardista de Nova York. Na metrópole, trabalhou com nomes como La Monte Young e o grupo Fluxus, que tinha Yoko Ono entre os seus integrantes.

Conheceu Warhol em 1959, quando trabalhava como garçom no Serendipity 3. Em seguida, passou a trabalhar com o guru da pop art e se tornou o “faz tudo” e o fotógrafo oficial da Factory, ateliê do artista na Quinta Avenida. A decoração prateada, que fez a fama do lugar, foi idealizada por Name.

Powered by Rock Convert

Ele retratou os grandes nomes que passavam pelo lugar, como Bob Dylan e os integrantes do Velvet Underground, de Lou Reed e companhia. Em 2013, Name esteve no Brasil para expor suas fotos.

Suas imagens também foram incluídas no encarte do clássico disco “The Velvet Underground and Nico”, produzido por Warhol. Ele é mencionado na canção “That’s the story of my life”, que tem apenas três versos: “That’s the story of my life/ That’s the difference between wrong and right/ But, Billy said, both those words are dead” (“Esta é a história da minha vida/ Esta é a diferença entre o errado e o certo/ Mas o Billy disse que essas duas palavras estão mortas”, em tradução livre).

Name também é citado em “Hello it’s me”, música do disco “Songs for Drella”, de 1990. No álbum, Reed e John Cale fazem homenagem a Warhol. A canção tem os seguintes versos: “When Billy Name was sick and locked up in his room/ You asked me for some speed, I thought it was for you” (“Quando Billy Name estava doente e trancado no próprio quarto/ Você me pediu um pouco de anfetamina, e pensei que era para você”).

 

Billy Name (William Linich) fotografado na sua casa em Poughkeepsie, Nova Iorque, em 1997CATHERINE MCGANN/GETTY IMAGES

Billy Name (William Linich) fotografado na sua casa em Poughkeepsie, Nova Iorque, em 1997CATHERINE MCGANN/GETTY IMAGES

Billy Name morreu em 18 de julho de 2016, aos 76 anos, em Hudson.

(Fonte: http://oglobo.globo.com/cultura/musica – CULTURA – MÚSICA – Por OGLOBO – 19/07/2016)

© 1996 – 2016. Todos direitos reservados a Infoglobo Comunicação e Participações S.A.

Powered by Rock Convert
Share.