Antonio Veciana, ex-espião cubano treinado pela CIA que tentou matar Fidel Castro e desestabilizar o governo comunista da ilha

0
Powered by Rock Convert

Antonio Veciana, ex-espião cubano treinado pela CIA que tentou matar Fidel

 

Ele afirmava ter causado a onda de pânico que desencadeou a Operação Peter Pan, quando cerca de 14 mil crianças deixaram a ilha rumo aos EUA

Antonio Veciana Blanch (18 de outubro de 1928 – Miami, 18 de junho de 2020), cubano, ex-espião da CIA que dedicou sua vida a tentar matar Fidel Castro e desestabilizar o governo comunista da ilha.

 

O anticastrista radical, com rígida postura anti-Fidel, Veciana, que se atribui ter provocado a onda de pânico que resultou no êxodo, que afirmava ter causado a onda de pânico que desencadeou a Operação Peter Pan, quando cerca de 14 mil cubanos menores de idade deixaram a ilha rumo aos EUA entre 1960 e 1962, fez circular o boato de um suposto projeto de lei, segundo o qual o novo governo de Fidel Castro tiraria dos pais o pátrio poder sobre os filhos.

 

Antonio Veciana publicou sua autobiografia em 2017 em um livro intitulado “Treinado para Matar: Os Planos da Cia Para Eliminar Castro, Kennedy e Che”, co-escrito com o jornalista Carlos Harrison.

 

Nele, o cubano relata como o agente da CIA David Atlee Phillips (1922–1988), quem ele conhecia como “Bispo”, o recrutou em 1959 e o treinou em Havana para matar Castro, que só viria a morrer, de causas naturais, em 2016.

 

Como contador do Banco Nacional de Cuba, Veciana foi treinado para “ser invisível” e planejar ações que manchariam a popularidade dos revolucionários.

 

“O trabalho que fiz é o que os terroristas fazem. O que acontece é que eles não chamam assim”, afirmou Veciana em uma entrevista há três anos em sua casa, por ocasião do lançamento de suas memórias.

Naquela época, Veciana circulou o boato de um suposto projeto de lei segundo o qual o novo governo de Fidel Castro retiraria a autoridade dos pais sobre seus filhos.

 

oexploradorPowered by Rock Convert

“Então os pais enviaram cerca de 14 mil pessoas para Miami”, disse ele. “Muitos mais tarde se reuniram com seus filhos, mas outros não puderam vê-los novamente, porque morreram ou foram incapazes de deixar o país.”

 

Esse êxodo entrou para a História como Operação Peter Pan. Entre 1960 e 1962, os pais removeram seus filhos de Cuba através dos escritórios da Igreja Católica. Filhos adultos desacompanhados foram recebidos em acampamentos na Flórida.

 

Veciana exilou-se nos Estados Unidos em 1961, após um ataque fracassado a Fidel.

 

Depois de ser acionado por Bishop em Miami, ele fundou o grupo paramilitar anti-Fidel Alpha 66, que nas décadas de 1960 e 1970 empreendia ações de comando contra o governo cubano.

 

Posteriormente, ele cometeu outros dois ataques fracassados contra Fidel. Em 1979, Veciana abandonou os esforços para liquidar o governante cubano.

(Fonte: Zero Hora – ANO 57 – N° 19.747 – 26 JUNHO 2020 – MEMÓRIA / TRIBUTO – Pág: 26)

(Fonte: https://oglobo.globo.com/mundo  – MUNDO / Por AFP – MIAMI, EUA — 19/06/2020)

Powered by Rock Convert
Share.