Ana Maria Nascimento e Silva, atriz, produtora e apresentadora

0
Powered by Rock Convert

Ana Maria Nascimento e Silva, atriz e produtora

 

Anna Maria Nascimento Silva

Anna Maria Nascimento e Silva, atriz, produtora e apresentadora (Foto: Revista Amiga e Novelas /Reprodução)

 

 

Dentre seus trabalhos, estão as novelas ‘O Salvador da Pátria’ (1989), ‘Quatro por Quatro’ (1994) e ‘Zazá’ (1997).

 

 

Ana Maria Nascimento e Silva (Rio de Janeiro, 12 de abril de 1952 – Rio de Janeiro, 30 de novembro de 2017), atriz, produtora e apresentadora

 

Dentre as novelas que Ana Maria Nascimento e Silva fez, estão “O Salvador da Pátria” (1989), “Quatro por Quatro” (1994) e “Zazá” (1997). Na TV, também participou de “Araponga” (1990) e “Engraçadinha… Seus amores e seus Pecados” (1995). A última novela foi “Jamais te esquecerei” (2003), do SBT.

 

Ana Maria Nascimento Silva, em 2001 – (Foto: Camilla Maia / Agência O Globo)

 

Filha de Harry Anastassiadi, ex-presidente da Fox Film na América Latina, a atriz era também formada em história da arte e realizou curtos de especialização na Europa, ela também atuou no cinema. Um de seus primeiros trabalhos foi “Paraíso no Inferno” (1977), de Joel Barcellos.

 

Ana participou de novelas como “O salvador da pátria”, em 1989, “Quatro por quatro”, de 1994, e “Zazá”, em 1997. No cinema, seu primeiro papel foi no filme “Marcados para viver” (1976), de Maria do Rosário. A partir de então, ela participou de diversos filmes, atuando ao lado de artistas como Maitê Proença, Zezé Mota, Nuno Leal Maia, entre outros.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

Ana Maria Nascimento e o ator Nuno Leal Maia em cena do filme 'O Bem Dotado' Foto: Cinedistri

Ana Maria Nascimento e o ator Nuno Leal Maia em cena do filme ‘O Bem Dotado’ Foto: Cinedistri

 

Esteve ainda em “O Bem dotado – O Homem de Itu” (1978), de José Miziara, com Nuno Leal Maia no papel principal, “Os trombadinhas” (1979), de Anselmo Duarte, e “Asa Branca – Um Sonho Brasileiro” (1980), dirigido por Djalma Limongi Batista e estrelado por Edson Celulari no papel de um jogador de futebol promissor.

 

Na década de 1980, fez “A Mulher Sensual” (1981), de Antônio Calmon, e “Ao Sul do Meu Corpo” (1982), com direção de Paulo César Saraceni, com quem se casou (1932-2012) e de quem era viúva.

 

Ana Maria Nascimento – (Paula Giolito / Paula Giolito / Agência O Globo)

 

A última aparição de Ana Maria nas telonas foi em “O gerente” (2011), estrelado por Ney Latorraca e dirigido por Saraceni, com quem a atriz já havia trabalhado em ocasiões anteriores.

 

Ana Maria também atuou como gestores na área das artes. Ela foi secretária municipal de Cultura de Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, em 2001, e idealizou o Paracine, festival de cinema de Paraty, no Sul Fluminense.

 

Ana Maria Nascimento e Silva morreu em 30 de novembro de 2017, no Rio de Janeiro, aos 65 anos. Ela tinha câncer de mama.

O cineasta Luiz Carlos Lacerda lamentou a morte da amiga através de uma postagem numa rede social. “Cinema brasileiro de luto. Acaba de nos deixar a atriz, apresentadora e produtora Ana Maria Nacimento Silva”, escreveu.

(Fonte: https://oglobo.globo.com/cultura- CULTURA / POR O GLOBO – 01/12/2017)

(Fonte: https://g1.globo.com/pop-arte/noticia – POP & ARTE / Por G1 – 

(Fonte: Zero Hora – ANO 54 – N° 18.951 – 4 de dezembro de 2017 – TRIBUTO / MEMÓRIA – Pág: 31)

Powered by Rock Convert
Share.