Adelino Colombo, fundador e presidente do Conselho Administrativo do Grupo Colombo, uma das maiores redes varejistas de eletrodomésticos e móveis do País

0
Powered by Rock Convert

Empresário Adelino Colombo, fundador das Lojas Colombo

 

Adelino Colombo (Nova Milano, em 1930 – Porto Alegre, 15 de outubro de 2021), empresário, fundador da varejista de móveis e eletrodomésticos e presidente do Conselho Administrativo do Grupo Colombo, uma das maiores redes varejistas de eletrodomésticos e móveis do País.

 

Fundada em 30 de novembro de 1959 em Farroupilha (RS), a rede é uma das mais tradicionais da região Sul do país. Com 305 lojas no Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná, e mais de 4.000 funcionários, a rede faturou R$ 1,7 bilhão em 2020, quando apresentou lucro líquido de R$ 231,7 milhões.

 

O gaúcho de Nova Milano, distrito serrano de Farroupilha, a 106 km da capital Porto Alegre, nasceu em 1930. Em 1961, o empresário inaugurou a primeira unidade das Lojas Colombo no município de Farroupilha. Na época, vendia aparelhos televisores batendo de porta em porta nas casas da cidade. Hoje a companhia é a maior rede de eletrodomésticos e móveis da Região Sul e a 10ª do País, com 305 lojas em operação.

 

Até se consolidar como um dos principais nomes do varejo no Rio Grande do Sul, Seu Adelino precisou correr atrás dos clientes usando a estratégia de bater de porta em porta para vender os eletroeletrônicos. Seu trunfo para conquistar a clientela era oferecer uma “amostra grátis” dos equipamentos, que eram deixados por alguns dias na casa dos consumidores para que eles pudessem testar as novidades.

 

Com a chegada do sinal de TV na região, ainda na década de 1960, o empresário aproveitou a oportunidade para vender televisores para os moradores oferecendo um crediário próprio. Ao longo dos anos, depois de uma expansão da marca pelo País, o empresário decidiu encerrar as atividades fora do Estado e focar os negócios apenas no Rio Grande do Sul.

 

Atualmente o grupo é composto pelas Loja Colombo e as empresas Crediare, ColomboCred, Colombo Motors, Colombo Consórcios, Colombo Casa Pet, Feirão de Móveis e a Colombo Tech, desenvolvedora de soluções de software para varejo em nível nacional.

 

Há pouco mais de dez anos, a Lojas Colombo esteve no alvo do Magazine Luiza, que queria expandir sua rede física. Mas a empresa de Luiza Trajano acabou levando a Lojas Maia, com forte presença no Nordeste.

 

Segundo texto publicado no site da varejista, a vontade de trabalhar com vendas começou ainda na infância do empreendedor, quando vivia em Nova Milano, distrito serrano de Farroupilha.

 

“Terceiro de oito irmãos, Adelino sempre acompanhava a mãe nas compras realizadas no armazém de Seu Manoel e se encantava com a ideia de passar para o lado de lá do balcão. Numa dessas idas à venda, a matriarca dos Colombo assistiu à demissão de um funcionário e, no ato, ofereceu os préstimos do filho para substituí-lo”, diz o texto.

oexploradorPowered by Rock Convert

 

Colombo tinha então 17 anos e, três anos depois, assumiu a gerência de uma filial do armazém. No final dos anos 1950, comprou o estabelecimento e o transformou no Armazém Colombo. Como Farroupilha ainda não tinha uma loja de eletrodomésticos, ele diversificou o mix com liquidificadores, geladeiras, máquinas de escrever e outros aparelhos vindos de Porto Alegre e São Paulo.

 

Em 1959, com o primo Dyonisio Balthassar Maggioni, que montava rádios, abriu a Lojas Colombo, para vender e prestar assistência técnica a eletrodomésticos.

 

Ele também criou uma financeira, a Crediare, e um varejo de motocicletas, a Colombo Motors. Por três vezes, o empresário tentou colocar executivos de fora da família para comandar a rede. No entanto, as tentativas fracassaram, e Colombo sempre voltou a assumir os negócios. Em 2018, a filha de Colombo, Gissela Franke Colombo Berlaver, assumiu a presidência da rede.

 

A chefia do grupo foi assumida pelo neto do fundador, Carlos Eduardo Colombo, que atuava até então como vice-presidente da companhia e era preparado desde criança pelo avô justamente para a sucessão.

 

Atualmente, a empresa possui 305 lojas espalhadas pelo Brasil e emprega mais de quatro mil funcionários.

 

Em vida, quando questionado sobre seu legado, o empresário declarou que “cresceu na vida através do próprio esforço, cumpriu todos os seus compromissos e respeitou as pessoas”. Para ele, o relacionamento próximo com colaboradores era o principal marco de sua trajetória de sucesso e empreendedorismo, afirmou a empresa.

Adelino Colombo faleceu em 15 de outubro de 2021, aos 90 anos. Ele estava internado no Hospital São Francisco, no complexo da Santa Casa, em Porto Alegre.

O empresário, morreu de causas naturais, deixando a mulher Ruth Colombo, seus quatro filhos, 10 netos e dois bisnetos.

“Manifestamos pesar pelo falecimento do sr. Adelino Colombo, fundador das Lojas Colombo e grande gremista, aos 90 anos. Reconhecido por sua perseverança e talento para negócios, deixa como legado uma das maiores redes de varejo do país. Sentimentos tricolores à família e amigos”, escreveu a conta oficial do Grêmio no Twitter.

A presidente do Conselho do Magazine LuizaLuiza Helena Trajano, também lamentou a morte do fundador e destacou a dedicação de Colombo durante as seis décadas em que ele esteve à frente da varejista. “Meus mais sinceros sentimentos a todos familiares de Adelino Colombo, um empreendedor nato, com imensa dedicação e alegria pelo trabalho marcante”, afirmou a empresária.

(Fonte: https://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil – NOTÍCIAS / BRASIL / por Wesley Gonsalves – 15/10/2021)

(Fonte: https://www.msn.com/pt-br/dinheiro/economia-e-negocios – DINHEIRO / ECONOMIA E NEGÓCIOS / FORBES / por Mariangela Castro – 15/10/2021)

(Fonte: https://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil – NOTÍCIAS / BRASIL / BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) / por DANIELE MADUREIRA – 15/10/2021)

Powered by Rock Convert
Share.