A primeira mulher negra coroada como Miss Irlanda

0
Powered by Rock Convert

Cientista médica entra para a história como primeira negra coroada Miss Irlanda

 

A cientista médica Pamela Uba, de 26 anos, fez história ao ser a primeira mulher negra coroada como Miss Irlanda. Ela foi premiada em uma cerimônia ao ar livre na cidade de Cavan.

 

Pamela Uba fez história ao ser a primeira mulher negra coroada como Miss Irlanda. A jovem, de 26 anos, ganhou o título em uma cerimônia ao ar livre na cidade de Cavan, configurando um feito inédito para o concurso de beleza, que existe desde 1947.

 

oexploradorPowered by Rock Convert

Pamela trabalhava como modelo e cientista médica durante a pandemia, antes de assumir o posto de miss. Ela deixou Joanesburgo, na África do Sul, aos 7 anos,  quando sua família solicitou asilo em busca de uma nova vida na Irlanda.

 

Aos sete anos, Pamela deixou Joanesburgo, na África do Sul, junto da família, que pediu asilo em busca de uma nova vida na Irlanda. Em entrevista ao Irish Times, a miss revelou que achou “estranho” que, ao chegar ao país, “não ouvisse tiros” e admitiu que “chorou” quando finalmente recebeu o seu passaporte irlandês.

 

A jovem, que recebeu a coroa de miss em 5 de setembro de 2021, disse ao “Irish Times” que achou “estranho” que, ao chegar ao país, “não ouvisse tiros” e admitiu que “chorou” quando finalmente recebeu o seu passaporte irlandês.

“Significa muito para mim”, disse Uba sobre a conquista do prêmio. A jovem planeja utilizar seu título de miss para apresentar ao mundo uma imagem mais diversificada da Irlanda. “Já experimentei o racismo e é horrível ouvir as pessoas me dizendo para voltar ao meu país quando trabalhei tanto para fazer da Irlanda meu lar”, contou. “Somos todos humanos e todos merecemos o mesmo amor e respeito”, concluiu.

A moça planeja usar seu título de miss para apresentar ao mundo uma imagem mais diversificada da Irlanda. “Já experimentei o racismo e é horrível ouvir as pessoas me dizendo para voltar ao meu país quando trabalhei tanto para fazer da Irlanda meu lar”, desabafou.

Ela se lembrou também de ter enviado cartas a políticos, durante o processo de busca de asilo para sua família na Irlanda. “Somos todos humanos e todos merecemos o mesmo amor e respeito”, acrescentou.

(Fonte: https://www.msn.com/pt-br/noticias/brasil – NOTÍCIAS / BRASIL / por ISTOÉ / Da Redação/ As informações são do ‘O Globo’. – 09/09/2021)
(Fonte: https://oglobo.globo.com/ela/gente – ELA / GENTE / por O Globo – 09/09/2021)
Powered by Rock Convert
Share.