A primeira entrega comercial regular em um veículo não tripulado da história

0
Powered by Rock Convert

Primeira entrega por drones regulares e comerciais é realizada nos EUA

Drone de dois metros quadrados foi responsável pelo transporte de amostras médicas no complexo hospitalar WakeMed

Enquanto as gigantes como a Amazon e a FedEx testam a utilização de drones em suas entregas, a empresa de logística United Parcel Service (UPS) sai à frente realizando a primeira entrega comercial regular em um veículo não tripulado da história. O drone foi responsável pelo deslocamento de amostras médicas dentro do campus hospitalar WakeMed, no estado da Carolina do Norte, nos Estados Unidos.

De acordo com a empresa, a necessidade da agilidade para locomoção de amostras médicas foi a grande motivação para a experiência, que foi acompanhada pelo departamento de transportes do estado. A iniciativa nasceu do Programa Piloto de Integração do Sistema de Aviões Não-Tripulados da Federação Nacional de Aviação, um projeto criado para testar a utilização de drones no espaço aéreo comercial.

O drone de dois metros quadrados é da fabricante Matternet. A aeronave tem capacidade de suportar até 5 kg e percorrer uma distância de até 20 quilômetros. Embora possua sistemas de condução autônoma, o equipamento é sempre monitorado por um humano, que pode intervir se necessário.

Powered by Rock Convert

Inicialmente, os drones operarão com um limite de até 10 voos por dia. Esse número pode aumentar caso os testes tenham sucesso. As amostras, por sua vez, serão compartimentadas e lacradas na parte inferior do drone. A promessa é que, com o transporte aéreo, o tempo de entrega dos materiais seja reduzido de 30 para três minutos de duração.

Essa não é a primeira vez que a empresa implementa o uso da tecnologia não tripulada em suas entregas. Em 2016, a UPS estabeleceu parceria com uma empresa de tecnologia de drones para entregas de suprimentos médicos em áreas remotas de Ruanda, na África. Para a UPS, os benefícios vão além da redução de custos operacionais. Há ainda, o aumento na eficiência das entregas e também a redução no número de veículos nas ruas, esta última relacionada à preocupação ambiental, explica a Wired. A empresa também pretende expandir o serviço a outros hospitais do país.

O uso de drones para entregas comerciais ainda caminha a curtos passos em outros setores. Grandes varejistas e empresas de alimentação, como o iFood, por exemplo, estão de olho na novidade. Em março deste ano, a empresa anunciou o início de testes com a tecnologia autonôma.

(Fonte: https://epocanegocios.globo.com/Tecnologia/noticia/2019/04 – TECNOLOGIA / NOTÍCIA / POR ÉPOCA NEGÓCIOS ONLINE – 03/04/2019)

Powered by Rock Convert
Share.