A primeira do País a ser incluída na lista da rede internacional Small Luxury Hotels of the World

0
Powered by Rock Convert

Geraldo Bordon (Campinas, 1925 – São Paulo, 13 de julho de 2003), empresário do setor frigorífico que marcou a história da indústria frigorífica no país. Bordon era filho de imigrantes italianos que se estabeleceram em Souzas, município de Campinas. Entre as décadas de 1960 e 1980, Bordon foi o maior exportador de carne bovina do Brasil, detentor de marcas como a Swift, atualmente parte do portfólio do grupo JBS (em 2012, uma pesquisa da consultoria BrandAnalitcs, de São Paulo, mostrou a marca como uma das 50 mais valiosas do Brasil, estimada em US$ 217 milhões).

O empresário também criava gado de elite da raça nelore mocho e gado para engorda. Bordon chegou a ter um rebanho de 145 mil animais, em nove fazendas. Além disso, era apaixonado por cavalos. Foi proprietário do luxuoso haras Larissa, uma propriedade de quase 500 hectares em Monte Mor, cidade a 120 quilômetros de São Paulo. Em 2012, quando o príncipe Harry, neto da rainha da Inglaterra, esteve no Brasil, foi nesse haras que montou num cavalo para disputar uma partida de polo.

O haras foi construído na década de 1980, e que faz parte da fazenda Santo Antônio. Os cinco herdeiros de Bordon, fizeram uma parceria com três empresários do ramo imobiliário. Nela, os herdeiros permaneceram com parte do haras, e os parceiros transformaram toda a área da fazenda em um bilionário empreendimento imobiliário. Mas o processo de transformação do haras não começou com a parceria imobiliária.

oexploradorPowered by Rock Convert

Desde 2009, o haras é uma mescla de fazenda, residência familiar e pousada, com dezenas de quartos, quadras de tênis, spa, centro de hipismo e campo de polo, com mais de 15 mil mudas de árvores e arbustos. A casa foi projetada pelo amigo de Bordon, o arquiteto Marcos Tomanik, um dos mais renomados profissionais do País. A obra só foi finalizada em 1983, depois de quase uma década de construção. Em 2009, a pousada foi a primeira do País a ser incluída na lista da rede internacional Small Luxury Hotels of the World, de Nova York, que avalia cerca de 500 hotéis diferenciados e de luxo, em 70 países. Hoje no Brasil, além do haras Larissa, apenas o hotel Toriba, em Campos do Jordão (SP), faz parte da lista.

Nos últimos três anos, para sustentar o projeto imobiliário, a infraestrutura foi ampliada com a construção de um complexo hípico com pistas para dezenas de cavalos. Foi na década de 70, época em que era um frequentador assíduo do Jockey Club de São Paulo, que Bordon se tornou criador de cavalos puro-sangue inglês (PSI). Bordon ganhou mais de 50 corridas por ano e chegou a mais de mil prêmios. Para manter o legado de Bordon, os herdeiros deram seu nome ao centro hípico do haras, um local de disputadas provas. Em setembro de 2012, no Concurso de Salto Internacional Haras Larissa, o cavaleiro carioca Rodrigo Marinho, montando Cleofas van Westuur, ficou em primeiro lugar no GP World Cup Qualifier. O GP foi a terceira etapa de um total de seis, para classificar dois cavaleiros da Liga Sul-Americana que disputarão a final da Copa do Mundo de Saltos em abril de 2013, em Gotemburgo, na Suécia. Geraldo Moacyr Bordon morreu em 13 de julho de 2003, em São Paulo, aos 78 anos.

(Fonte: Dinheiro Rural – Estilo no Campo/ Por Darlene Santiago – Janeiro de 2013 – Pág; 67/69)

Powered by Rock Convert
Share.