Precursor da engenharia de tráfego no país

0

Precursor da engenharia de tráfego no país

 

Engenheiro de tráfego Ion de Freitas, dirigindo seu carro para trabalhar, em São Paulo (SP) – (Foto: Diego Padgurshi – 26.nov.2010/Folhapress)

 

 

Quando Ion de Freitas (São Paulo, 1925 – São Paulo, 30 de março de 2018) foi contratado pelo DER (Departamento de Estradas de Rodagem), em 1947, as rodovias pavimentadas do estado de São Paulo somavam 47 km. Depois que se afastou da engenharia e passou a se dedicar à psicologia em 2003, ele havia criado a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego), a Zona Azul e a cadeira de engenharia de transportes na  Escola Politécnica da USP, da qual era professor.

Secretário Municipal de Transportes de 1971 a 1974, ele foi o responsável por municipalizar a gestão do trânsito em São Paulo.

Além do trabalho na prefeitura da capital, Ion participou de uma série de projetos importantes para mobilidade no estado. Foi o chefe do grupo de trabalho que concebeu a rodovia dos Imigrantes nos anos 1960; foi responsável pela pavimentação da via Anhanguera; e ajudou a projetar o metrô paulistano na década de 1970.

Também foi o primeiro a conceber um traçado de anel viário para a região metropolitana, em 1963, 35 anos antes de começarem as obras do Rodoanel Mario Covas.

Sem nunca ter deixado de afiar seu espírito investigativo, estudou até quando pôde. Em 2009, aos 84 anos de idade, foi titulado mestre em psicologia pela Universidade Metodista.

Ion de Freitas faleceu em São Paulo, em 30 de março de 2018, aos 92 anos.

(Fonte: https://www1.folha.uol.com.br/cotidiano/2018/04 – COTIDIANO / Por Antonio Mammi – São Paulo – 8.abr.2018)

Share.