Dom José Maria Pires, arcebispo emérito da Paraíba, foi o primeiro bispo negro do Brasil

0
Powered by Rock Convert

Dom José Maria Pires, o arcebispo mais idoso do Brasil

 

Dom José Maria Pires, tinha 70 anos de ordenação sacerdotal e foi o primeiro bispo negro do Brasil (Foto: Arquidiocese de Belo Horizonte/Divulgação)

 

Ele foi o primeiro bispo negro do país

Dom José Maria Pires (Conceição do Mato Dentro, 15 de março de 1919 – Belo Horizonte, 27 de agosto de 2017), arcebispo emérito da Paraíba, o arcebispo mais idoso do Brasil

Nascido na Região Central de Minas, em Conceição do Mato Dentro, Pires era conhecido com ‘dom Pelé’ e ficou à frente da Arquidiocese de 1966 a 1995.

O arcebispo teve atuação na defesa dos direitos humanos durante o período de ditadura militar (1964-1985). Mediou ainda conflitos por terra na Paraíba e lutou contra a discriminação e o racismo.

Ele era o bispo mais velho do Brasil e o primeiro bispo negro do país.

Dom José nasceu em 15 de março de 1919, no distrito de Córregos. Ele tinha 70 anos de ordenação sacerdotal e 60 anos de episcopado. Filho de Eleutério Augusto Pires e Pedrelina Maria de Jesus, entrou para o seminário em Diamantina, no Vale do Jequitinhonha, aos 12 anos. Foi ordenado sacerdote em 20 de dezembro de 1941, e recebeu a ordenação episcopal em 22 de setembro de 1957. Seu lema episcopal: Scientiam Salutis (A Ciência da Salvação).

oexploradorPowered by Rock Convert

O bispo mais antigo (em ordenação episcopal) do Brasil, foi bispo de Araçuaí, membro da Comissão Central da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), presidente da Comissão Episcopal Regional do Nordeste, escritor e um dos poucos sacerdotes que participaram do Concílio Vaticano II. Também se posicionou com firmeza ao lado dos que lutavam pelo fim da ditadura, mas sem perder a singular capacidade que tinha de dialogar com aqueles a quem claramente se opunha.

O arcebispo emérito da Paraíba, de 98 anos, morreu em 27 de agosto de 2017, após complicações causadas por uma pneumonia. Ele estava internado em um hospital de Belo Horizonte.

Dom José Maria Pires residia na Arquidiocese de Belo Horizonte há mais de 20 anos.

“A igreja perde, neste domingo em que comemoramos o Dia do Catequista, um grande pastor. dom José foi um dos catequistas mais ativos e humildes à frente do seu rebanho, e que soube impor a sua voz, sempre que necessário, em defesa dos menos favorecidos”, disse o arcebispo metropolitano da Paraíba, dom Manoel Delson.

“O ‘dom Pelé’ faz a sua passagem deixando em nós o exemplo de como ser Igreja, de como estar à frente do Povo de Deus. Descanse em paz, dom José! Temos a certeza de que, crentes na ressurreição, ao lado do Pai, o senhor agora vai abençoar do Céu todos os que fazem a Arquidiocese da Paraíba”, completou o arcebispo Delson.

O arcebispo metropolitano de Belo Horizonte, Dom Walmor Oliveira de Azevedo, divulgou uma mensagem de agradecimento ao religioso. Veja um trecho: “Quero, de modo muito especial, agradecer a Deus por dom José Maria Pires na vida da Igreja. Bem sabemos da importância de sua presença, do seu testemunho e da sua luta pela defesa dos valores democráticos, pela justiça, pela paz e pela verdade.

Agradecemos por dom José Maria Pires em Minas Gerais, um mineiro que honrou as raízes da sua cultura e da sua gente do Vale do Jequitinhonha.  E, de modo especial, agradecemos por mais de duas décadas de dom José Maria Pires na Arquidiocese de Belo Horizonte: sua presença foi sempre exemplar. Corajoso, disponível, indo às comunidades, se encontrando com os jovens, sendo presença nas paróquias, alimentando o coração de padres, sendo presença com a beleza do seu exemplo. Somos gratos a dom José, ele está agora na casa do pai”.

(Fonte: http://istoe.com.br – EDIÇÃO Nº 2489 25.08 – GERAL – Estadão Conteúdo – 28.08.17)

(Fonte: http://www.em.com.br/app/noticia/gerais/2017/08/28 – Estado de Minas Agência Estado – 28/08/2017)

Powered by Rock Convert
Share.